Séries

Os Resistentes II

Direção: Paula Gaitán

Descrição: Apresenta um panorama atual de seis grandes artistas em atividade e a relação de suas obras com a arte, a política, o pensamento e a ideologia, configurando suas formas de vida e participação no mundo. Os Resistentes são homens e mulheres que marcaram e marcam a história da humanidade, tanto pelas suas obras ou atuações artísticas quanto pelo gênio das suas personalidades. Inquietos, eles irradiam uma força transbordante de vida inteligente e sensível. Os Resistentes também podem pertencer a diferentes gerações, como propomos nesta nova temporada. Nossa proposta é criar esse diálogo entre gerações de artistas e pensadores vivos, que de alguma forma nos levam a reflexões sobre a questão racial, da discussão sobre as identidades no Brasil, que tem sido cada vez mais presente no debate público, tanto na arte quanto na política. A série consiste em seis episódios, com entrevistas e performances de seis artistas-pensadores em atividade nos diversos campos da arte: a dança, a música, as artes visuais e performativas, o cinema e o audiovisual, e a literatura. Os personagens da segunda temporada da série são: Arrigo Barnabé, Sonia Guajajara, Jean Claude Bernardet, Michelle Musa Mattiuzzi, Negro Léo e Alice Ruiz.

Classificação Etária Indicativa: 14 anos

Ano de Produção: 2020

País de Origem: Brasil

Classificação Ancine: 01 - Obra Não Publicitária Brasileira, Constituinte de espaço qualificado e Independente.

Dias/Horários: Sexta às 09h30 / Domingo às 12h00 / Quinta às 14h00 / Terça às 14h30 / Sábado às 19h00 / Quarta às 20h00 / Segunda às 21h30 / Sábado às 23h00

Detalhes Episódio (30/10/2021 - 23:00) Os Resistentes II Musa Michelle Mattiuzzi
Duração: 00:26:00
Sinopse: Ex-bancária, ex-recepcionista, ex-operadora de telemarketing, ex-auxiliar de serviços gerais, ex-cuidadora de crianças, ex-dançarina, ex-mulher, ex-atendente de corretora de seguros, ex-esposa, ex-aluna. Sou negra, escritora, performer, movo-me com arte de modo indisciplinar. É assim que se define a performer Michelle Mattiuzzi, que adotou também o nome artístico Musa. Paulista radicada em Salvador – embora percorra outras paragens, sempre em movimento –, ela explora em sua arte os limites do corpo; um corpo negro marcado desde sempre por estereótipos em um mundo onde o branco é o referencial comum. Sua obra mais conhecida é a performance Merci beaucoup, Blanco!. Na obra, a artista pinta o próprio corpo negro com tinta branca, propondo uma reflexão sobre a linguagem como ferramenta de propagação do racismo. Movendo-se entre a fotografia, o cinema e a ação ao vivo, Mattiuzzi elabora uma estratégia poética de afirmação das lutas políticas na vida cotidiana de comunidades racializadas. Ela diz: "A arte me permite imaginar e gerir toda a fúria e o ódio que eu sinto vivendo nesse mundo de desigualdade". O episódio vai abordar a visão e a reflexão da artista sobre a resistência do corpo e da arte negra no Brasil contemporâneo, especialmente da mulher negra em que pesam processos como exotização, erotização e subalternidade, conceitos que a artista questiona e subverte em sua obra. Também será realizada uma performance especial para o episódio.