Séries

Os Resistentes II

Direção: Paula Gaitán

Descrição: Apresenta um panorama atual de seis grandes artistas em atividade e a relação de suas obras com a arte, a política, o pensamento e a ideologia, configurando suas formas de vida e participação no mundo. Os Resistentes são homens e mulheres que marcaram e marcam a história da humanidade, tanto pelas suas obras ou atuações artísticas quanto pelo gênio das suas personalidades. Inquietos, eles irradiam uma força transbordante de vida inteligente e sensível. Os Resistentes também podem pertencer a diferentes gerações, como propomos nesta nova temporada. Nossa proposta é criar esse diálogo entre gerações de artistas e pensadores vivos, que de alguma forma nos levam a reflexões sobre a questão racial, da discussão sobre as identidades no Brasil, que tem sido cada vez mais presente no debate público, tanto na arte quanto na política. A série consiste em seis episódios, com entrevistas e performances de seis artistas-pensadores em atividade nos diversos campos da arte: a dança, a música, as artes visuais e performativas, o cinema e o audiovisual, e a literatura. Os personagens da segunda temporada da série são: Arrigo Barnabé, Sonia Guajajara, Jean Claude Bernardet, Michelle Musa Mattiuzzi, Negro Léo e Alice Ruiz.

Classificação Etária Indicativa: 14 anos

Ano de Produção: 2020

País de Origem: Brasil

Classificação Ancine: 01 - Obra Não Publicitária Brasileira, Constituinte de espaço qualificado e Independente.

Dias/Horários: Sexta às 09h30 / Domingo às 12h00 / Quinta às 14h00 / Terça às 14h30 / Sábado às 19h00 / Quarta às 20h00 / Segunda às 21h30 / Sábado às 23h00

Detalhes Episódio (20/11/2021 - 23:00) Os Resistentes II Jean-Claude Bernardet
Duração: 00:26:00
Sinopse: Jean-Claude Bernardet (Charleroi, Bélgica, 1936) é um teórico de cinema, crítico cinematográfico, cineasta, escritor e ator que se naturalizou brasileiro em 1964. Como critico, marcou posição ao entender que uma das razões de ser da crítica é o diálogo com a criação e a produção do filme. E essa interação só poderia acontecer se a análise da obra estivesse voltada para o que se faz no Brasil. É autor de livros fundamentais como Cineastas e Imagens do Povo e Cinema Brasileiro: Propostas para uma História, entre outros. Foi co-roteirista de diversos filmes, entre eles O Caso dos Irmãos Naves, de Luis Sergio Person, e Brasília: Contradições de uma Cidade Nova, de Joaquim Pedro de Andrade, entre tantos outros. Há alguns anos, no cinema e no teatro, se reinventou como ator em filmes de Cristiano Burlan, Kiko Goifman e Cláudia Priscila e Pedro Marques. Seu arquivo integra a coleção da Cinemateca Brasileira. Repleto de documentos imprescindíveis para a compreensão da trajetória do cinema e da cultura nacionais, o Arquivo Jean-Claude Bernardet, doado pelo titular em março de 1988, conta com cerca de 5.500 itens que abrangem o período de 1939 a 2014. Desses, 1974 são itens que compõe a série Correspondências, na qual estão presentes diálogos entre Jean-Claude Bernardet e Gustavo Dahl, Glauber Rocha, Trigueirinho Neto, João Silvério Trevisan, João Luís Vieira, Ismail Xavier, Robert Stam, Christian Metz, além de outras figuras essenciais para a formação do campo cinematográfico brasileiro, como cineclubistas de diversos estados.